terça-feira, 30 de junho de 2009

RECONHECIMENTO BIG BIKER TAUBATÉ - 04/07/09


É isso aí galera, neste sábado estaremos visitando a terra do ilustríssimo escritor Monteiro Lobado autor do SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO, personagens que fizeram parte da infância de muito biker.
Estaremos fazendo o reconhecimento do percurso destinado a prova do Big Biker deste ano, serão aproximadamente 66 Km com algumas subidas, bem, estamos exatamente querendo ir lá para conhecê-las melhor. Será um prazer não é Gira?
Pois bem, então todos que tiverem interesse em participar enviem um e-mail para girapedal@terra.com.br , aqueles que já tem o e-mail cadastrado receberão as informações nesta semana até sexta-feira.
Vamos que vamos gira.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

A história de Daniel Auer: O ciclista sem mãos

Uma história encontrada dentro do site do PEDAL.COM.BR, pelo girapedalense Ricardo.


Exemplo de vida e de conquista, demonstrando mais uma vez o que a força de vontade e o esporte pode modificar ou acrescer na vida de uma pessoa.


Esporte é vida, dá vida, é viver.


Matéria completa acesse o link abaixo, Daniel Auer está precisando de um quadro novo, pois o seu antigo quebrou, quem puder ajudar acesse.



sábado, 20 de junho de 2009

Trilha Casa do Queijo - Muito morro

Galera,

Valeu por este pedal especial, relembrando os velhos tempos foi um pedal com os integrantes da "velha guarda" do Gira Pedal, o que gerou muita restrospectiva de como começou o grupo, a amizade, histórias de como o grupo foi se firmando, até chegar a este ponto que estamos hoje.

Mas fez falta a turma toda, Mazzeo trabalhando, Rafael em recuperação, Daniel meu irmão, Telma cunhada, Silvio (meu tio), e também dos amigos que sempre que podem fazem parte desta galera tão especial.

Chegamos na frente da Casa do Queijo perto das 7:45 hs e o girapedalense Ricardo estava dentro do carro de tanto frio que estava, tinha neblinha por todo o lado. Logo depois chegou o Rodrigo e nos preparamos para sair.


Contudo, mesmo em grupo reduzido foi uma trilha muito divertida, forte e diferente, seja pelo percurso nunca feito neste sentido, seja pelos acontecimentos, ou seja, por tudo que faz cada trilha um momento único de amizade e companheirismo.


Bem, deixa eu começar logo descrever o pedal senão vão falar que estou filosofando demais, mas tenho direito, pois como mês de meu aniversário fiz questão de escrever esta postagam exatamente para demonstrar minha satisfação e alegria em ter amigos como neste grupo, pois a afinação que existe entre a galera é única e dificilmente vi algo dar certo de forma tão fácil .


A trilha escolhida foi o Horto, excelente morro de quase 3 Km perfeito para aquecer, afinal depois de 4 km de asfalto chegamos congelados na subida.

A trilha trascorreu normalmente, o céu se abrindo aos poucos nos presenteou com vistas próprias de um sábado perfeito. No meio da trilha nos confundimos e pegamos a estrada de terra que saía para o Turvo, o que surpreendeu todos, pois queríamos chegar no Roncador.


Mas não desistimos, continuamos até chegar na Cachoeira do Roncador pelo percurso mais comum mesmo. Depois pegamos a esquerda sentido o bairro do Lavra, mas antes da ponte de concreto pegamos a esquerda sentido novamente para o Horto, mas pelo morro do Sabão.


Quanse chegando no morro do Sabão nosso amigo Hanks perdeu o controle da bike, em razão do cascalho levou um capote, mas graças a Deus sem maiores problemas, apenas ferimentos leves. Mas homem que é levantou logo, xingou muita gente, informou o fundamento técnico que acarretou o tombo e seguiu em frente.....rs

No final desta descida tivemos que enfrentar um boi do tamanho de um armário, que fez a galera quase dar meio volta, mas no final todos passaram.


Pegamos o Morro do Sabão... amigo!!!!! Muito legal para treinar, mas de uma inclinação bem forte. Passamos pelo Horto novamente e retornamos pelo mesmo caminho.


Aqui nesta foto podemos ver a amiga do Hanks, isso mesmo, quando abriram as portas da Casa do Queijo automaticamente o Hanks olhou para a dona e deu bom dia, mas não se deu por satisfeito, olhou para dentro de deu bom dia também para a estátua.... ele não viu que era uma estátua..... esse Hanks.... Cara vc não pode faltar nas pedaladas.... com vc tudo é diferente, tudo acontece....


Bem, podemos dizer que foi um pedal muito forte em subidas, que dos 44 Km, acho que quase medate foi de subida que deu a satisfação de missão cumprida aos membros do Gira. Estes 44 Km foram percorridos em 3 horas (com várias paradas para dar risada, colocar o papo em dia), e 5 horas de pedal total. Trecho bem técnico com subidas fortes, cascalho, descidas rápidas com terra batida perfeita para quem gosta de descer em velocidade, né Mestre????? rs


Na chegada, fomos festejar na Casa do Queijo com uma porção de queijo nozinho temperado, tubaína e cerveja (Oh Tio, lembramos de vc na hora, parecia que faltava alguma coisa daí que notamos que era a sua presença, pois a Casa do Queijo não é a mesma sem o seu garoto propaganda oficial, rsssss) brincadeira, mas realmente lembramos de vc.

Graças a Deus deu tudo certo e mesmo com o acidente do Hanks sem graves consequencias podemos falar que foi um pedal perfeito, onde a amizade, esporte e natureza foi o trio responsável pela alegria da galera.
Valeu Hanks, Ricardo, Rodrigão, Fabiano e Diego.

video

quinta-feira, 18 de junho de 2009

CASA DO QUEIJO - PEDAL DESTE SÁBADO


Galera,

Neste sábado vamos fazer alguma trilha pelos lados da Casa do Queijo.

Será algo em torno de 50 à 60 Km que iremos definir na hora.

O mais provável é irmos pelo Horto até o Roncador, será um pedal mais rápido mas com boas subidas para treinar.

Quem estiver a fim é só aparecer na Casa do Queijo às 7:30 hs.

Dúvidas entrar em contato no e-mail : girapedal@terra.com.br

Vamos que vamos Gira.....

segunda-feira, 15 de junho de 2009

SANTA BRANCA - quase turbinada...


Matéria escrita, editada e vídeo criado pelo Girapedalense Rafael

Mais um dia para entrar na história do grupo Gira Pedal.
Após mais ou menos umas 15 troca de emails entre os integrantes do grupo para decidir qual seria o destino deste Sábado, ficou decidido que seria para Santa Branca, mas tínhamos duas opções... eu disse duas!!!
Bom, a galera em peso compareceu, e põe peso nisso!!! Pois a galera teve uma noitada de comilança, a “Sexta do carboidrato”...
Durante a madruga de sexta para sábado, um susto... chuva!! Até tirou o sono do Diego, que disse que nem dormiu mais só esperando o céu abrir e o tempo limpar. Mas a vontade da galera é tão grande de pedalar que o pensamento positivo do pessoal espantou o mal tempo, pois tivemos mais um dia de muito sol e tempo bom.

Seguimos pela Andrômeda chamando a atenção das pessoas... (olha o careca a esquerda na foto só olhando a galera passar..)

Pedalamos a Andrômeda até o fim chegando no Germany’s Field... A galera tava meio “cabrera”, mas foi tranqüilo!!!
Depois de uns 8 Km mais ou menos, enfim saímos do asfalto... No começo já pegamos umas pequenas subidas, que serviram para aquecer as pernas!!

Após algumas belas paisagens... Duvido que alguém adivinhe o que aconteceu com o Mazzeo?!!?!?!?!

Isso mesmo, mais um pneu furado!!! (Pô Mazzeo, essa câmara de ar é de speed, fala sério!!! Heheheh).

Pegamos ainda um curto trecho de asfalto, passando pela pista Jacareí – Santa Branca, mas logo voltamos a pista de terra...

E depois de mais algumas subidas, sendo a última um pouco mais puxada.... o Ricardo até comemorou o fim dela...

Depois dele chegou o tiozinho da carroça... (Coitado do cavalo...!!!)

Em seguida chegaram Rodrigo, Daniel e Telma...

Enfim chegamos a Santa Branca, fomos todos direto pra vendinha da tia que sempre tem umas tortas e salgados da hora, mas para frustração da galera, ainda estava fechada, e olha que já eram 10:00hs.

Resolvemos então fazer a trilha a qual havíamos escolhido (Santa Branca 1 - aproximadamente 33Km). Daniel e Telma resolveram ficar na cidade esperando o restante do grupo voltar... Pegamos uma cópia do guia do Ricardo e saímos tentando desvendar o caminho. Pedalamos uns 15 metros até a rua de trás da igreja e já tivemos que parar para pedir informação, pois o guia não estava bem claro. Mas conseguimos achar o caminho e logo estávamos na estrada de terra..., Seguindo o guia (que não estava bem claro) deveríamos virar a direita no Km 2,7, mas chegando no Km 2,6 achamos que era ali, pois no guia (que não estava bem claro) não havia nenhuma indicação de que deveríamos seguir em frente na mesma estrada, pois a direita era um marcação importante e não poderia faltar no guia.

Pois bem, pegamos a direita e logo apareceram outras bifurcações que deveria constar no mapa, mas não tinha nenhuma indicação. E o mais importante, a altimetria mostrava que não existiam muitas subidas, porem não foi o que aconteceu... Era uma subida mais íngreme e longa do que a outra, num terreno de areia fofa e difícil de pedalar.

Subimos até um determinado ponto onde tivemos plena certeza que tínhamos pegado o caminho errado, mas mesmo assim nosso amigo Fabiano resolveu demarcar o território...

Mas a galera do Gira Pedal não entrega os pontos e encaramos esse “pequeno erro” de percurso como uma aventura e um treino a mais, e resolvemos então batizar essa pedalada de “Santa Branca 3 – Turbinada”.
Mazzeo e Silvio já se incumbiram de mandar email pro cara que fez esse guia e reclamar as falhas.

Depois disso só nos restava voltar... Pelo menos era descida.... rsrs
Voltamos até o ponto que em que erramos e prosseguimos até o km 2,7, e realmente neste ponto o guia estava certo, mas de qquer forma não poderia faltar a indicação dita anteriormente.

Apesar de termos encontrado o caminho a maioria decidiu não fazer o trecho de 33 km, pois senão o percurso seria muito longo, podendo ser pior ainda, ainda mais que O GUIA NÃO ESTAVA BEM CLARO e poderíamos nos perder mais vezes!!!

Ao chegarmos de volta ao centro de Santa Branca encontramos Daniel e Telma que estavam tirando um cochilo no coreto da praça... Nesta hora o barzinho da tia já tava aberto e resolvemos fazer um lanche pra repor as energias e voltar para casa, pois ainda tinha quase 30 km pela frente.

Mas depois da boquinha o Hanks resolveu tirar um cochilo tbm...

Pra finalizar tiramos a clássica foto na frente da igreja!! E pegamos a estrada de volta!!

É ISSO AÍ GALERA VALEU (Silvio, Mazzeo, eu, Fabiano, Hanks, Rodrigão, Daniel, Telma, Ricardo e Diego)!!! OBRIGADO POR MAIS ESSE DIA, MAIS ESSA PEDALADA... “E QUE VENHA O PRÓXIMO DESAFIO”...

video


terça-feira, 9 de junho de 2009

BIG BIKER TAUBATÉ - GIRA PEDAL EM PESO

É isso aí galera, está chegando a 3ª etapa, e estaremos presentes nesta também, e agora em peso.


http://bigbiker.com.br

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Gira Pedal - SUPER DICAS DE MTB

Galera,

Agora estaremos toda a semana colocando uma matéria de bike no nosso blog, assim ficará mais informativo e aberto à novas discussões, participem.

Essa idéia veio do super girapedalense ninja da técnica Essece ACM - Mestre dos Magos.

Mandou bem Fabiano....

Segue abaixo a primeira matéria enviada por ele, retirada do site Trilhas e Aventura -

http://www.trilhaseaventuras.com.br/atividades/superdica.asp?id_atividade=5&id=68

20 perguntas e respostas sobre bike


1 - Por que ciclistas devem usar short de lycra ?

Porque evita machucados causados pela costura das shorts normais e permite maior libertade de movimento, ja que shorts normais não esticam. Além disso, o short de lycra é bem justo e não prende no selim quando voce joga seu corpo para trás.

2 - Qual é a pressão recomendada para o pneu da bicicleta ?

Quanto maior a pressão, menor a tração que o pneu oferece. A pressão recomendada varia de 35 pra 50 psi. Use 50 para asfalto, competições ou se sua bicicleta tiver suspensão dupla. Para trilhas mais técnicas e hardtails, use um pouco mais de 35 psi.

3 - O sistema de suspensão traseira de ar é melhor que o de mola ?

Não. A maioria dos ciclistas preferem os sistemas de mola. Porém o sistema de ar tem a vantagem de ser bem mais ajustável e de ser leve.

4 - Por que o selim da bicicleta tem que ficar tão alto ?

Porque com isso o ciclista fica numa melhor posição para pedalar. A altura do selim é determinada de acordo com o tamanho da perna do ciclista. Para o melhor apreveitamento (transferência de força), a perna do ciclista deve ficar quase toda estendida na posição mais baixa da pedalada.

5 - Qual é a luva melhor ? A que cobre inteiramente os dedos ou a que cobre só metade dos dedos ?

A luva que cobre os dedos por inteiro é melhor porque te deixa mais protegido em caso de uma batida. Ela é mais quente porque é toda fechada, mas vale mais a pena.

6 - Eu devo trocar meus pneus de mountain bike para pneus slick (lisos) ?

Depende. Se voce tem uma mountain bike e só anda no asfalto, use slick porque possui menos atrito de rolamento e são mais leves, deixando a bike mais rápida. Se você leva mountain bike a sério e anda em trilhas, use pneus normais pois eles furam menos, freiam melhor em qualquer condição e tem muito mais tração.

7 - Com que frequência e como eu devo lubrificar a corrente ?

Sempre que for andar (antes e depois). Antes de lubrificar tenha certeza que a corrente está completamente limpa, se estiver suja não adianta lubrificar. Coloque óleo em cada elo da corrente (perder um elo é o mesmo que não lubrificar). Não se preocupe em lubrificar os lados da corrente, os elos que são importantes.

8 - Porque as camisas de ciclismo são tão apertadas ?

Essas camisas vieram do ciclismo olimpico e são apertadas para serem mais aerodinâmicas, porém para mountain bike não há essa necessidade, mountain bikers podem vestir o que quiserem.

9 - Com que frequência as rodas devem ser reguladas (trued) ?

Um par de rodas ideal normalmente não precisa de ajustes. Se for um bom par de rodas, é bom regular de 6 em 6 meses ou sempre que você sentir necessidade (quando tiver empenada por exemplo).

10 - O que devo fazer se a roda empenar durante uma trilha ?

Se empenar só um pouco, ajuste os freios de modo que as sapatas não fiquem "pegando" no aro ou solte o freio. Se empenar muito, tire a roda e desempene a força, pisando em cima ou pressionando contra uma pedra ou arvore. A roda não servirá mais, então desempene apenas para poder voltar pra casa.

11 - O que deve-se carregar para uma trilha ?

Capacete, água, remendo para pneu ou uma camara nova, bomba para encher o pneu e ferramentas básicas.

12 - Quais são as regras básicas para trocar uma camara furada ?

Comece e termine pela válvula. Descubra porque o pneu furou antes de trocar a camara, as vezes foi um espinho ou um prego que ainda pode estar enfiado no pneu e se você trocar a camara ela irá furar de novo. Verifique se a camara está comletamente colocada no pneu, senão ao incher, irá furar novamente.

13 - Quando eu tenho que trocar o guidon ?

Sempre que você tiver uma batida séria ou se você faz downhill, todo ano. Sempre que houver necessidade.

14 - Devo trocar meu guidon reto de cross-country pelos mais altos de downhill ?

Só se você faz muito downhill e trial. O guidon de cross-country deixa muito peso na roda da frente, com o guidon de downhill esse problema é corrigido e a bike ganha mais controle. Os pontos negativos do guidon alto são: Ele é mais pesado que o normal, o seu peso fica muito concentrado no selim quando você pedala no plano e ele não é muito bom para subidas.

15 - Devo checar se meu quadro tem rachaduras ?

Sim. É difícil prever quando um quadro irá quebrar. Na maioria das vezes o quadro começa a quebrar com um pequena rachadura. Sempre que você limpar a bike (que deve ser sempre depois de uma trilha) verifique se tem rachaduras.

16 - O que devo levar para beber numa trilha ?

Água é o melhor. Sucos e gatorade deixam um gosto doce na boca e não funcionam melhor que água.

17 - Qual é a melhor maneira de limpar a bicicleta ?

Se só tiver empoeirada, use um pano seco e depois passe silicone para dar mais brilho. Se tiver muito suja, use água e depois lubrifique-a toda (incluindo os cabos de aço).

18 - Pedais clipless fazem mal ao joelho ?

Se eles tiverem ajustados corretamente não. O movimento da perna precisa ser linear, o banco não pode estar muito afastado para trás. Mas se você já tem problemas no joelho, evite ajustá-los com muita "release force".

19 - De que lado devem ficar as alavancas (quick releases) para soltar as rodas ?

Do lado esquerdo da bicicleta. Devem ficar desse lado para não ficarem do mesmo lado do câmbio traseiro, podendo dar problemas. Para apertar, não é preciso usar muita força, apenas deixe-as firme.

20 - É necessario usar bar ends (chifres) ?

Não. Bar ends não são necessarios, apenas lhe coloca em um posição mais confortável em subidas muito extrensas. Não é uma necessidade, mas pode ser uma ajuda.Gentilmente cedido por Pedro Cury,do site Pedal.com.br

sexta-feira, 5 de junho de 2009

PEDAL SÁBADO - 06/06/09 - SJCAMPOS - SANTA BRANCA

Galera,

Está acertado para amanhã sair pedalando de São José dos Campos até Santa Branca, e lá ainda faremos uma trilha prevista no guia de trilhas do girapedalense Ricardo.
Acredito eu que será ao todo uns 80 Km, podendo variar para mais ou para menos. Pelo descrito no guia será uma trilha leve com poucas subidas.
Estaremos saindo da frente da ACM às 7:30 hs, portanto encontro com 15 minutos de antecedência, para evitar transtornos e atrasos, assim voltaremos dentro do programado.
É isso aí galera, dúvidaS mandem um e-mail para girapedal@terra.com.br.

Vamos que vamos gira......

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Desvendando o Pedal Surpresa


A galera do Gira Pedal dá os PARABÉNS AO GIRAPEDALENSE FABIANO (Mestre dos Magos)!!!!!!!!!

Escrito por Fabiano Cunha - Aniversariante do dia

Após a grande duvida em IR OU NAO IR, pois o tempo estava imprevisível e havia chovido na quarta e quinta-feira, claro que resolvemos ir, porém apenas com 3 integrantes do nosso grupo: Diego, Mazzeo e eu. Conforme o post abaixo combinamos para iniciar o pedal às 7:30 da Casa do Queijo.

Enquanto aguardávamos a chegada na Casa do Queijo do girapedalense Mazzeo, aconteceu um fato que será lembrado em futuros pedais (sempre temos historias novas rsrsrs)..... 2 andarilhos que estavam passando pela estrada São Jose – Monteiro Lobato pararam em frente da Casa do Queijo, sendo que um deles resolveu utilizar o banheiro, porém passou observando o carro do Diego e também as nossas bikes, neste exato momento foi ativado o instinto assassino do Diego, ele rapidamente se levantou estufou o peito e ficou observando o andarilho que “provavelmente” nada fez no banheiro, pois ele ficou somente 3 segundos lá dentro.


Logo depois o Mazzeo chegou e começamos o pedal, nos primeiros 16 km (até a cachoeira do Roncador) descobrimos que não seria um pedal “limpo” e sim com muita lama.

Ao invés de seguirmos pelo caminho tradicional para São Xico (pela casinha) resolvemos adicionar alguns vários quilômetros em nosso itinerário numa nova trilha na coleção do Giro Pedal, seguimos sentido ao bairro da Lavra.

Quando já havíamos ultrapassado o bairro e já estávamos com 32 km de pedal, um cachorro resolveu dar os parabéns pelo meu aniversario, dando um pulo surpresa na frente da minha bike, e eu com extrema habilidade consegui frear em cima da ponte e executar um movimento treinado nas aulas de Essence da ACM, e pulando da bicicleta ainda cair de pé e fazer um gesto com os dedos para o cachorro que não pode ser descrito no blog, pois muitas crianças acessam.


Voltando ao que interessa, continuamos o pedal rumo as nuvens ....(muita neblina), após a subida enfrentamos uma descida de 10 km e chegamos em São Xico, onde estava ocorrendo o II Festival Literário da Mantiqueira, e aproveitamos para comer o tradicional Morte Subida (X-Burger) na padaria da praça.


No retorno resolvemos passar no Posto de Gasolina para um jato de água, pois as coitadas das bikes estavam lotadas de barro, o retorno foi pelo tradicional Cafundó que vários do grupo já conhecem. Chegamos à Casa do Queijo as 16:00 horas. Foram 74 km com muitas subidas.

Verdades Máximas:
- nunca devemos desanimar um dia antes, mesmo com o tempo imprevisível, pois podemos perder um excelente pedal como esse;
- as quilometragens estão sendo altas, porem não estamos cansando tanto como a 3 meses atrás;
- todos deveriam praticar aula de Essennce para estarmos preparados para quedas rsrsrs



Obrigado aos amigos Diego e Mazzeo pelo pedal no dia do meu aniversario e RUMO AO PROXIMO DESAFIO

Fabiano – Mestre dos Magos